Relações com
Investidores

Resultados | 1º Semestre de 2020

Highlights:

  • Em linha com a estratégia de banco de relacionamento, o Agibank executou um movimento importante no período ao reduzir em 22,7% a taxa média de juros do crédito pessoal não consignado, conforme é possível consultar no site do Banco Central;
  • O Banco atingiu 805,1 mil contas em junho de 2020, um avanço de 25,1% em relação ao mesmo período do ano anterior;
  • Volume de transações digitais aumentou 86,8% no 1S20, indicando um avanço significativo na utilização dos produtos e serviços do Banco pelos clientes, acompanhado de uma redução de 42,0% no custo por transação, indicando a captura de ganhos de escala;
  • Carteira de Crédito atingiu R$ 1.642,4 milhões no período, redução de 1,4% em relação ao saldo de dez/19, com destaque para a parcela da carteira de crédito sob risco federal que atingiu 92,0% do portfólio total em jun/20;
  • A inadimplência diminuiu no período, medida por dois indicadores: o NPL (E-H) passou de 34,6% da carteira de crédito bruta em jun/19 para 16,7% em jun/20, ou seja, menos da metade do patamar do ano anterior, e a PCLD que, em jun/19, representava 32,6% da carteira de crédito bruta, atingiu 14,0% em jun/20, o que representa uma redução expressiva de 18,6 p.p.;
  • Índice de Basileia de 13,9% e LCR de 7.040,1% ilustram as satisfatórias posições de capital e liquidez da instituição, respectivamente;
  • A posição de Caixa do Banco atingiu R$ 1.115,4 milhões em jun/20, um aumento de 12,8% em relação ao saldo de jun/19;
  • Lucro Líquido totalizou R$ 38,7 milhões no 1S20 (+178,4% y/y), fruto, principalmente, de um maior resultado de intermediação, gerado por uma alteração paulatina no perfil da carteira de crédito, favorecendo linhas com menor risco e que geraram menores despesas de PDD, o que resultou em um ROAE de 21,9% e um ROAA de 4,3%;
  • Patrimônio Líquido atingiu R$ 550,2 milhões no período (+14,3% y/y).

Para acessar o Relatório da Administração, clique aqui.